Brasil

Acampamento pr贸-Lula tem funk e Moro belzebu

POR GBrasil | 24/01/2018
img/noticias/Acampamento pr贸-Lula tem funk e Moro belzebu
O

O funk rivaliza com a fala de João Pedro Stedile, um dos principais porta-vozes do MST, para quem “não é Lula no banco dos réus, e sim o Judiciário”. 

 

Ali perto, um grupo se mune de voz, bateria, passinhos e bandeiras do Movimento dos Sem Terra para adaptar o hit “Oh Novinha”, do MC Don Juan. Em vez de “Oh novinha, eu quero te ver contente, não abandona o ‘peru’ da gente”, fica assim: “Oh, trabalhador, eu quero te ver contente, vem defender a democracia com a gente”. 

 

Pois cerca de 10 mil pessoas foram e ficaram para acampar no gramado do Anfiteatro Pôr do Sol, segundo a Frente Brasil Popular, que organizou as caravanas pró-Lula que viajaram até Porto Alegre para fazer uma vigília durante o julgamento do ex-presidente no Tribunal Regional da 4ª Região nesta quarta-feira.

 

Malhar “inimigos da democracia” é um dos esportes prediletos por ali. O juiz Sérgio Moro: “Belzebu com gel no cabelo”. O presidente Michel Temer: “Mordomo do capeta”. O governador Geraldo Alckmin: “Rei dos coxinhas”. 

 

A animosidade não é só contra políticos: “Grande mídia” vira palavrão, e gritos contra a Rede Globo competem em popularidade com o slogan “eleição sem Lula é fraude”. Partido da Imprensa Golpista [PIG, que em inglês significa porco] roubou o mandato de Dilma”, diz cartaz ilustrado pelo mesmo animal, com terno e expressão raivosa.

 

Com uma camisa puída onde se lê “rural sustentável”, João Maria, 69, come pedaços de galinha amontoados no pratinho de plástico enquanto caminha e diz à reportagem “amar muito Lula”. Ao chegar à sua barraca, um amigo adverte: nada de falar com jornalistas. João consente.

 

Há barracas de todos os tipos. Uma das mais arrumadinhas tem na porta uma embalagem já vazia de “chips de mandioquinha fit”. Outra, improvisada com madeira e lonas pretas, traz dezenas de colchões colados uns nos outros, mala rosa que serve de mesa (onde repousa um boné com o lema “vida loka”) e mais pacotes de rolos de papel higiênico.

 

“A gente se limpa. o que tem de gente que faz merda em Brasília e fica por isso mesmo…”, diz uma militante que pede para omitir o nome. 

 

A hostilidade não é unânime. O ambulante Demetrius Borba, 42, que vende cervejas e drinques na barraca Treme-Treme, aproveita para descolar uns trocados enquanto compartilha seu “drama”. 

 

Os anos lulistas, esses sim, “eram bons”, diz sobre uma época que “foi comprar cigarros e ainda não voltou”. Ele tinha emprego de mecânico, mas foi demitido em 2017, depois que Temer entrou e tudo começou a mudar, mudar, mudar”. 

 

Se Lula é inocente mesmo, isso Demetrius não sabe dizer. “Todo mundo rouba. O pessoal da direita rouba pra caramba”, relativiza. 

 

TEXTO: FOLHA DE S. PAULO

COMPARTILHE:

Not铆cias Relacionadas

Brasil 24/01/2018 Elei莽茫o custou de R$ 4,5 bilh玫es aos cofres p煤blicos

Elei莽玫es deste ano s贸 n茫o foram mais caras que as de 2014, auge da corrup莽茫o envolvendo empreiteiras, que custaram R$5,1 bilh玫es.

Brasil 24/01/2018 Bolsonaro: h谩 uma parte do governo Temer que funciona

Ministro das Cidades, Alexandre Baldy 茅 o s铆mbolo desta pequena parte do governo Temer que d谩 certo.聽

Brasil 24/01/2018 Marcelo Aro tenta usar plant茫o no tribunal para reaver PHS

Aro perdeu o comando do partido para o goiano Eduardo Machado. Ele tenta usar plant茫o do TJ para atropelar juiz substituto.

Brasil 24/01/2018 Em dois dias, Baldy recebe parlamentares, prefeitos e lideran莽as de 15 estados

Em ritmo intenso de trabalho, o goiano e ministro das Cidades, Alexandre Baldy, atendeu, em apenas dois dias, representantes de 15 estados.

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as not铆cias do Brasil e do mundo com publica莽玫es realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conte煤do jornal铆stico exclusivo para voc锚.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manh茫 - Jovem Pan-GO