Brasil

Anúncio de nova meta fiscal deve ficar para segunda-feira

POR GBrasil | 11/08/2017
img/noticias/Anúncio de nova meta fiscal deve ficar para segunda-feira
O

O anúncio da mudança da meta fiscal do Brasil foi adiado e deve ficar para a próxima segunda-feira, disseram à Reuters duas fontes com conhecimento do assunto, em mais um capítulo da forte queda-de-braço dentro do governo para tentar fechar as contas.

 

A expectativa era que o anúncio ocorresse na tarde desta quinta-feira e, apesar de ter sido adiado, já está definido, segundo fontes, que o governo anunciará novas e maiores metas de déficit primário, que passarão a 159 bilhões de reais tanto para 2017 quanto para 2018, mesma cifra obtida em 2016, buscando sinalizar que pelo menos a trajetória das contas públicas não vai piorar.

 

As metas ainda vigentes para o governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência) são de um rombo de 139 bilhões de reais para este ano e 129 bilhões de reais para o próximo.

 

Em nota conjunta nesta tarde, os Ministérios da Fazenda e do Planejamento afirmaram que as conversas sobre a situação fiscal do país serão retomadas na segunda-feira e que a divulgação sobre a meta será feita "assim que houver uma decisão".

 

Até a véspera, trabalhava-se com a ideia de mudança na meta apenas em setembro, quando será publicado novo relatório de receitas e despesas.

 

A disputa dentro do governo, no entanto, estava intensa. Parte do Planalto estava alinhada com o Ministério do Planejamento no intuito de promover a mudança, em meio ao cenário político mais delicado, com o presidente Michel Temer tendo de buscar apoio no Congresso Nacional para dar andamento às reformas, como a da Previdência.

 

Temer já usou boa parte do Orçamento destinado a emendas parlamentares neste ano para garantir apoio na Câmara dos Deputados e barrar a denúncia por crime de corrupção passiva contra ele.

 

Mas o Ministério da Fazenda ainda preferia esperar mais para manter a mensagem de maior austeridade. O ministro da pasta, Henrique Meirelles, chegou a dar uma série de declarações nesse sentido, apontando que ainda era cedo para anunciar qualquer mudança e que isso deveria ser em feito em 60 dias ou menos.

 

A decisão de adiar o anúncio foi do Palácio do Planalto e, segundo uma fonte palaciana, ainda havia "detalhes" a serem acertados. Temer e seus ministros estiveram reunidos no Palácio do Planalto nesta quinta-feira para tratar do assunto.

 

ADIAMENTOS

Também já está acertado que serão adiados os reajustes salariais concedidos a servidores para a partir de janeiro de 2019 apenas, medida que busca demonstrar esforço na contenção de gastos. O governo também pretende mexer no salário inicial de algumas carreiras do Executivo, limitando-o a 5 mil reais, muito aquém do valor inicial de várias carreiras, de 16.935,40 reais.

 

O mercado já vem precificando há tempos rombos fiscais superiores às metas atuais, em meio à fraqueza na economia e forte crise política.

 

As novas cifras que o governo anunciará, contudo, deverão ficar acima das últimas contas de déficit primário de 154,8 bilhões de reais para 2017 e de 130,5 bilhões de reais para 2018, conforme relatório Prisma Fiscal divulgado nesta quinta-feira.

 

"A mudança da meta muda a trajetória (de recuperação das contas públicas) e o patamar em que a dívida deve se acomodar", afirmou o economista e sócio da consultoria 4E, Bruno Lavieri. "(A mudança da meta fiscal) é o retrato de um governo muito fraco", acrescentou.

 

No cenário sem a mudança da meta fiscal, o economista estimava que o Brasil teria resultado primário zero em 2020, mas agora projeta resultado primário zero só entre 2022 e 2023.

 

Nesta sessão, o dólar acabou subindo e indo ao patamar de 3,17 reais, enquanto os DIs mais longos fecharam em alta, com os investidores incomodados com as indicações de que o rombo fiscal do país deve ser muito maior do que o pensado antes.

 

(Reuters)

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

Brasil 11/08/2017 Sarney Filho quer solução ambiental da Itaipu aplicada em outras regiões do país

Ministro do do Meio Ambiente considera programa um dos melhores programas de recuperação de nascentes do mundo

Brasil 11/08/2017 Ministro do Planejamento abre mão de R$ 18 mil da remuneração mensal

Dyogo Oliveira destacou que sua remuneração e a de outros ministros excedem o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil

Brasil 11/08/2017 Moro nega pedido de Lula para suspender depoimento de ex-presidente

Advogados haviam cobrado o adiamento dos interrogatórios até que seja realizada prova pericial em documentos recém-apresentados

Brasil 11/08/2017 Após decisão de Gilmar Mendes, Barata Filho e Lélis Teixeira deixam presídio

Ambos foram presos no início de julho, durante a Operação Ponto Final, que investiga o pagamento de propinas a políticos no RJ

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO