Brasil

Governo terá quórum no plenário da Câmara na quarta-feira, diz Padilha

POR GBrasil | 01/08/2017
img/noticias/Governo terá quórum no plenário da Câmara na quarta-feira, diz Padilha
O

O governo terá 342 deputados em plenário para a sessão de quarta-feira que votará a autorização para abrir um processo contra o presidente Michel Temer, mas não pode garantir que terá o número suficiente na hora de abrir a votação, disse o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, nesta terça-feira.

 

"Nós acreditamos que deve ter no painel 342 presentes, nisso nós acreditamos. A dúvida que existe é se teremos na hora da votação os 342 presentes, isso depende muito da oposição. Se a oposição obstruir não vai acontecer", disse Padilha.

 

O ministro voltou ao discurso de que a oposição é quem tem de colocar o quórum e conseguir os votos para mudar o relatório aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara que pede a rejeição da denúncia contra Temer.

 

"Nós temos em vigor a decisão da CCJ pela rejeição da denúncia. Então nós estamos tranquilos. A oposição que tenta reverter esse resultado é que terá que colocar quórum, terá que colocar os 342 votos", disse o ministro.

 

Apesar do discurso oficial, o Palácio do Planalto tem trabalhado arduamente não apenas para garantir votos favoráveis ao presidente, mas para garantir o quórum desta quarta-feira. A avaliação do Planalto é que é preciso encerrar a questão da denúncia o mais rapidamente possível e tentar tocar adiante a agenda de reformas para mostrar que o governo ainda consegue trabalhar.

 

De acordo com um parlamentar da base, o governo precisa tentar encaminhar a reforma da Previdência de preferência antes que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente a segunda denúncia contra o presidente. Não há ainda nenhuma previsão sobre quando essa denúncia será feita, mas ela é dada como certa e deve ser apresentada antes da saída de Janot no cargo, na metade de setembro.

 

De acordo com o deputado Beto Mansur (PRB-SP), o governo tem hoje 280 votos favoráveis e ainda existem 60 indecisos. O presidente tem se empenhado pessoalmente em tentar virar votos e conquistar indecisos.

 

Na agenda desta terça-feira, Temer incluiu 11 parlamentares, a maior parte deles aparece na contabilidade do governo como indecisos. Além disso, o presidente almoçou com 52 deputados da bancada ruralista.

 

A intenção do governo é ter pelo menos 300 votos favoráveis em plenário. (da Reuters)

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

Brasil 01/08/2017 Eleição custou de R$ 4,5 bilhões aos cofres públicos

Eleições deste ano só não foram mais caras que as de 2014, auge da corrupção envolvendo empreiteiras, que custaram R$5,1 bilhões.

Brasil 01/08/2017 Bolsonaro: há uma parte do governo Temer que funciona

Ministro das Cidades, Alexandre Baldy é o símbolo desta pequena parte do governo Temer que dá certo. 

Brasil 01/08/2017 Marcelo Aro tenta usar plantão no tribunal para reaver PHS

Aro perdeu o comando do partido para o goiano Eduardo Machado. Ele tenta usar plantão do TJ para atropelar juiz substituto.

Brasil 01/08/2017 Em dois dias, Baldy recebe parlamentares, prefeitos e lideranças de 15 estados

Em ritmo intenso de trabalho, o goiano e ministro das Cidades, Alexandre Baldy, atendeu, em apenas dois dias, representantes de 15 estados.

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO