Brasil

Meirelles dá a senha: Eletrobras pode ser privatizada

POR GBrasil | 13/10/2017
img/noticias/Meirelles dá a senha: Eletrobras pode ser privatizada
O

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta sexta-feira em Washington que é possível privatizar a Eletrobras até 2018. “É possível e deverá ser tão importante quanto a privatização das telecomunicações", afirmou o ministro durante palestra promovida pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

 

Sobre o projeto que acelera a recuperação judicial de empresas com dificuldades financeiras, o ministro informou que o projeto está praticamente pronto.

 

De acordo com o ministro, a proposta já passou pelas áreas técnicas do Ministério da Fazenda e foi entregue à Casa Civil, onde deve ser analisado juridicamente e depois enviado ao Congresso.

 

REBAIXAMENTO

“Acredito que deve ser nas próximas semanas. Quem sabe, na próxima semana”, afirmou. Segundo ele, não é possível afirmar se o projeto é urgente sem uma avaliação da área política do governo, mas certamente, “do ponto de vista das empresas, é absolutamente fundamental”.

 

Com relação à possibilidade de rebaixamento da nota do Brasil pela agência de classificação de risco S&P, caso a reforma da Previdência não seja aprovada, Henrique Meirelles disse que é isso é “absolutamente normal”.

 

“Temos dito e várias vezes repetido que a aprovação da Previdência é fundamental para a sustentabilidade a longo prazo das contas públicas no Brasil. Quanto mais cedo isso ocorrer, melhor."

 

CONFIANÇA

Conforme Meirelles, as agências têm dado uma demonstração de confiança muito grande no Brasil. "A agência de rating faz o trabalho dela e nós fazemos o nosso. Não me preocupo com o trabalho deles, mas eles têm de se preocupar com o nosso.”

 

O ministro comentou também a saída de Paulo Nogueira Batista da vice-presidência do Novo Banco de Desenvolvimento, o Banco do BRICS. “Isso é um processo normal de substituição de executivos, mas é uma decisão exclusivamente tomada pela diretoria do banco, que é autônoma.”

 

Para o ministro, a decisão do banco foi um processo interno que não é divulgado, “inclusive para proteger o próprio executivo”. Ele afirmou que em duas semanas o Brasil já deve ter um novo nome para apresentar.

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

Brasil 13/10/2017 Baldy: superávit do FGTS é conquista dos trabalhadores

Superavit é de R$ 12,46 bilhões. Recursos serão revertidos em programas sociais do governo.

Brasil 13/10/2017 Luana Baldy surge como fato novo do período pré-eleitoral

Empresária e esposa do ministro Baldy afirma que topa entrar na política para sair do conforto de casa e ajudar pessoas que precisam.

Brasil 13/10/2017 Marconi sugere a Alckmin que crie Conselho Político

Em encontro com candidato do PSDB à Presidência, ex-governador sugere que conselho seja formado por representantes dos partidos da aliança.

Brasil 13/10/2017 Missão cumprida, diz Marconi após apoio do Centrão a Alckmin

A declaração foi dada no final da manhã desta quinta-feira (26/7), em Brasília, na solenidade de apoio do Centrão a Alckmin.

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO