Força do Agronegócio

Setor avícola gera 8,8 mil empregos diretos em MS

POR Colunista Agronegócio | 29/08/2017
img/noticias/Setor avícola gera 8,8 mil empregos diretos em MS
N

No dia em que se comemora a avicultura e a atividade de avicultor, Mato Grosso do Sul se posiciona como espaço ideal para investimentos na área. O setor abate 643 mil aves ao dia e, para isso, tem um rebanho de 22 milhões de aves.

 

São cinco frigoríficos instalados em cidades estratégicas do Estado e que juntos, empregam 6.444 funcionários formais na indústria de abate de aves. Nos 1.216 galpões pertencentes a 431 produtores, trabalham outros 2.432 funcionários diretos.

 

Os dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e da Câmara Setorial da Avicultura, demonstram que o número de abates cresceu 56% nos últimos dez anos, enquanto a produção teve alta de 70% nesse período.

 

A maior planta frigorífica está em Sidrolândia e pertence ao grupo JBS, que também tem unidade de aves em Caarapó. A Frango Bello tem plantas em Itaquiraí e Aparecida do Taboado. Na segunda maior cidade do Estado, está a unidade da BRF.


Lugar ideal

Mato Grosso do Sul é hoje, considerado o Estado brasileiro com as condições mais favoráveis para o investimento em empreendimentos de suinocultura e avicultura. Os fatores e o desempenho que fez o Estado chegar a esse patamar serão apresentados amanhã (29), durante o Simpósio Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS).

 

O secretário titular da Semagro, Jaime Verruck, será o responsável pela palestra “Mato Grosso do Sul – O próximo destino dos seus investimentos em Suinocultura e Avicultura”, que vai elencar fatores para projetar o Estado internacionalmente no setor.

 

“O Brasil tem uma janela de oportunidades para a expansão da avicultura e suinocultura, seja para o consumo interno quanto para exportação. Nesse cenário, Mato Grosso do Sul reúne um conjunto de fatores que nos permite afirmar que somos o melhor lugar para expansão da suinocultura e avicultura no Brasil”, diz Jaime Verruck.

 

Entre esses fatores, destaca-se a proximidade com os grandes centros de consumo do país; a atuação dos principais players do mercado nacional; disponibilidade abundante de matéria-prima para a produção de ração; programa de incentivos fiscais; oferta de crédito específico para empreendimentos do setor, com juros competitivos, por meio do FCO – Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste e estrutura fundiária adequada para esse tipo de atividade.

 

Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

29/08/2017 Movimentação de carga de grãos crescerá pela região norte

Blairo Maggi estima que represente 40% do total do país, em dez anos

29/08/2017 Semin√°rio Brasil Central: Marconi defende reformas

Sobre a reforma trabalhista, o governador alertou para a necessidade de se enfrentar com coragem as barreiras burocr√°ticas

29/08/2017 Proibido discutir Belo Sun

Em entrevista, a professora Rosa Acevedo Marin conta como foi a agressão do prefeito de José Porfírio (PA) a pesquisadores que debatiam Belo

29/08/2017 Blairo nega que R√ļssia tenha fechado mercado √† carne brasileira ap√≥s restri√ß√Ķes

¬ďEu n√£o considero isso como um mercado fechado, mas uma coisa que acontece permanentemente nas fiscaliza√ß√Ķes", afirmou

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as not√≠cias do Brasil e do mundo com publica√ß√Ķes realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conte√ļdo jornal√≠stico exclusivo para voc√™.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manh√£ - Jovem Pan-GO