Você tem que conhecer

Mapa do Turismo de Mato Grosso ganha nova composição

POR Realle Palazzo-Martini | 01/06/2017
img/noticias/Mapa do Turismo de Mato Grosso ganha nova composição
A

A oficina para a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, realizada pela adjunta de Turismo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), teve grande adesão dos municípios mato-grossenses. A atividade ocorreu na quarta-feira (31), no auditório do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), em Cuiabá.

Mais de 50 representantes das Secretarias Municipais de Turismo participaram, durante todo o dia, da programação técnica com palestras e esclarecimentos sobre como compor o Mapa gerido pelo Ministério do Turismo (MTur).

O Mapa do Turismo Brasileiro foi instituído em 2013, integrando o Programa de Regionalização do Turismo, que orienta a atuação do MTur no desenvolvimento das políticas públicas. É ele que define a área - o recorte territorial - que deve ser trabalhada prioritariamente pelo Ministério. Por isso, há a necessidade de atualização periódica para orientar a gestão de projetos prioritários.

Para os municípios interessados em integrar o Mapa, é preciso se encaixar em alguns critérios estabelecidos pelo MTur como, por exemplo, possuir órgão responsável pela pasta de turismo (Secretaria, Fundação, Coordenadoria, Departamento, Diretoria, Setor, Gerência); destinar dotação para o turismo na Lei Orçamentária Anual (LOA) vigente; apresentar Termo de Compromisso assinado pelo prefeito ou dirigente responsável pela pasta de turismo, conforme modelo disponibilizado no Sistema, aderindo de forma espontânea e formal ao Programa de Regionalização do Turismo e à Região Turística.

Já para a formação das Regiões Turísticas, as recomendações são: os municípios devem possuir características similares e/ou complementares e aspectos que os identifiquem enquanto região, ou seja, que tenham uma identidade histórica, cultural, econômica e/ou geográfica em comum. As cidades também devem ser limítrofes e/ou próximas umas às outras e a Região Turística deve apresentar comprovação de ciência do Fórum ou do Conselho Estadual de Turismo.

Conforme explicou o coordenador de pesquisa e planejamento do Turismo da Sedec, Diego Beserra, dentro de uma Região são identificadas quais cidades têm a oferta principal, a complementar e as de apoio. Ou seja, não necessariamente o município tem que possuir um grande potencial para se destacar, pois um vizinho pode oferecer estrutura complementar com outros atrativos turísticos e/ou de apoio com pousadas e restaurantes.

Após os esclarecimentos sobre como compor o Mapa, a equipe da Sedec aproveitou o momento para organizar as composições das Regiões Turísticas em Mato Grosso juntamente com os gestores. Todo o processo resultou na formação de 16 Regiões (antes eram 14), compostas por 101 municípios (antes eram 77). Observa-se, assim, um aumento nos números, que só foi possível graças ao trabalho desenvolvido pela equipe da adjunta em busca de aproximação e diálogo com os gestores municipais que atuam no segmento.

“Estamos muito contentes com o resultado do evento, pois essa participação massiva e o resultado alcançado demonstram que o interesse de todos os municípios é fazer do turismo uma prioridade na gestão pública. É isso que nos motiva a continuar o trabalho e fortalecer toda a cadeia”, ressaltou o secretário-adjunto de Turismo, Luis Carlos Nigro.

Muitos vieram de longe para participar do evento, como é o caso do secretário de Turismo de Vila Bela da Santíssima Trindade (540 km a Sudoeste de Cuiabá), Robinho Profeta, que aprova a iniciativa: “Nós, que estamos distantes da Capital, encontramos muitas dificuldades em disseminar o nosso turismo, as nossas belezas. Com essa oficina, podemos ter acesso às dicas da equipe de como usar redes sociais para divulgar, mapear a nossa geografia, como detectar nossos atrativos e fomentar não só o turismo, mas a cultura e a história da nossa comunidade. Quem fica de fora acaba perdendo apoio e permanece para trás, pois, por mais que estejamos unidos, cada município quer ter seu brilho próprio, forte e, para isso, tem que correr atrás”, disse.

A gestora de Turismo de Santo Antônio de Leverger (27 km ao Centro-Sul da Capital), Claudete Castro, elogiou a ação e parabenizou toda a equipe pelo empenho. Segundo Claudete, este tipo de seminário, mais técnico, permite que os municípios se organizarem politicamente, instituindo projetos e ações direcionadas ao turismo, fortalecendo a gestão e criando laços mais sólidos com outros municípios que compõem uma mesma Região.

Os municípios que desejam pleitear uma vaga no Mapa do Turismo Brasileiro têm até o dia 15 de junho para entregar toda a documentação necessária.

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

01/06/2017 Em crise, Inhotim perde metade dos funcionários

Dificuldade de captação de recursos federais e denúncias de corrupção contra fundador coloca futuro do instituto em xeque.

01/06/2017 Acordo de perdas de planos econômicos deve injetar R$ 12 bi na economia

A principal ação em julgamento é a da Confederação Nacional do Sistema Financeiro

01/06/2017 Paris recebe prêmio de capital europeia da inovação

Prêmio de um milhão de euros será usado para investir em iniciativas inovadoras criadas pelos cidadãos para solucionar problemas da cidade.

01/06/2017 Carteira de motorista digital começa a valer em Goiás

A CNH-e será complementar, sem implicar no fim do documento tradicional

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO