Você tem que ler

Pedido de intervenção na OAB-GO é tentativa de criar bagunça eleitoral

POR Colunista GO | 23/04/2018
img/noticias/Pedido de intervenção na OAB-GO é tentativa de criar bagunça eleitoral
A

A participação dos suplentes em reuniões deliberativas do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), com direito a voz e voto, é absolutamente legal e tem respaldo jurisprudencial. O apontamento é dos representantes de Goiás no Conselho Federal da OAB Fernando de Paula e Marcello Terto, com base no Estatuto, no Regulamento Geral e no Regimento Interno da OAB.

 

Toda a legislação pertinente ao caso mostra que o interesse no pedido, formulado por Helvécio Costa, membro do grupo oposicionista ligado ao pré-candidato Pedro Paulo, da OAB Forte, é claramente político e visa bagunçar o coreto em ano eleitoral, nem que para isso tenha-se de utilizar de expedientes que restrinjam a participação dos suplentes nas decisões da OAB-GO.

 

O conselheiro federal Fernando de Paula explica que o Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, em seu artigo 109, parágrafo 3º, destaca que “os suplentes podem desempenhar atividades permanentes e temporárias, na forma do Regimento Interno”.

 

“O dispositivo consagra aos regimentos internos de cada uma das seccionais o poder de estabelecer atividades permanentes para os suplentes, conforme disposição tomada pelo Conselho Seccional. A participação com voz e voto nas sessões é uma delas”, afirma.

 

Marcello Terto, por sua vez, destaca que o Regimento Interno da OAB-GO, no seu Art. 18, parágrafo terceiro, expressa que tanto os conselheiros titulares como os suplentes têm direito a voz e voto em todas as sessões plenárias do Conselho Seccional, exceto nos casos em que não se admita essa possibilidade.

 

“Essa proposta de intervenção é casuística e parcial. Não condiz com algo albergado pelo sistema OAB há muito tempo. O direito e o poder dos suplentes é extraído da lei e foi incorporado ao regimento interno da seccional goiana há muitas gerações passadas. É estranho que só agora venham suscitar esse tipo de problema”, explica Terto.

 

Jurisprudência do CF

 

Em outubro de 2016, o Conselho Federal decidiu que, ainda que tenham participado do julgamento conselheiros suplentes, nenhuma nulidade há, porque, quando tomam posse, possuem as mesmas prerrogativas dos titulares, salvo em situações específicas, sem qualquer irregularidade no julgamento.

 

Em embargos de declaração julgados pelo Conselho Federal no fim de 2016, movido por advogada inscrita na OAB-SP excluída do quadro da OAB, que tentava anular decisão por conta da participação de suplentes na votação, o Conselho Federal, por meio do relator João Paulo Setti Aguiar (AC), destacou em seu voto que não importa nulidade de julgamento a participação de suplentes, visto que, ao tomarem posse, “são conselheiros seccionais nas mesmas condições que os titulares” e que não se verifica qualquer nulidade, “nem de longe” a participação de suplentes na votação.

 

“Ainda tenha participado do julgamento conselheiros seccionais suplentes, nenhuma nulidade há, visto que, ao tomarem posse, detêm o mandato de Conselheiro Seccional assim como os titulares, podendo participar das sessões e substituí-los livremente, sem qualquer irregularidade no julgamento”

 

Avaliação

 

O conselheiro federal Fernando de Paula ressalta a importância dos suplentes nos processo de decisão da OAB. “Só defende o fim da atuação dos conselheiros suplentes aqueles não conhecem (ou fingem não conhecer) o Sistema OAB; e não sabem (ou fingem não saber) o volume de serviço voluntário executado”, ressalta.

 

O conselheiro ainda afirma que pleitear a retiradas dos suplentes é advogar contra a classe. “Para defender uma questão particular, para não dizer meramente política, estão querendo retirar a possibilidade dos conselheiros eleitos pela Classe presidirem os feitos. Isso é ir de encontro aos interesses da advocacia”, comentou.

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

23/04/2018 Pela 1ª vez, cargo de chefia na RBC será ocupado por concursado

Francielly Oliveira Souza Duarte ingressou na antiga Agecom em 2010 e vai chefiar o núcleo da RBC AM e FM.

23/04/2018 Pneumologistas se unem à TV Globo contra cigarro em Goiânia

Emissora transmitiu o programa Bem Estar ao vivo da Praça Cívica, em Goiânia, e montou tendas para pneumologistas atenderem a população.

23/04/2018 Governo de Goiás reduz a 11 dias tempo médio de resposta à LAI

Relatório da Controladoria-Geral do Estado contabiliza 384 pedidos de informação em abril, 61% deles já finalizados

23/04/2018 Denúncia de maquiagem das contas na gestão OAB Forte partiu da própria OAB Forte

Casag questionou no CF, em 2015, exclusão de 47% do valor das anuidades da base e cálculo para repasses

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO