Goiás

Caos na Saúde e o fim melancólico da carreira de Iris

POR Colunista GO | 13/04/2018
img/noticias/Caos na Saúde e o fim melancólico da carreira de Iris
Q

Quando o assunto é Iris Rezende (MDB), aliados e adversários concordam em um ponto: a sagacidade e o dom para gestão e articulação política do prefeito não são mais os mesmos de 20 ou 30 anos atrás. E se este é mesmo o último ato do cacique do MDB, pode-se dizer que a Saúde pública será a pá de terra final em seu melancólico encerramento de carreira.

 

Desde que assumiu a prefeitura, Iris sofre para lidar com problemas pontuais nos Ciams e Cais. Num passado recente, ele não demoraria mais do que 1 ou 2 dias para resolver estas questiúnculas cotidianas. O grave é que nesta área não se admitem inércia ou procrastinação: não é à toa que os telejornais da Capital noticiam, quase todo dia, a morte de pacientes maltratados na rede municipal de atenção básica. 

 

Por teimosia ou qualquer outro motivo de ordem comportamental, o prefeito insiste em manter a médica Fátima Mrué no cargo de secretária da Saúde, apesar dos resultados insatisfatórios, das denúncias de corrupção, das reclamações de pacientes e da enorme pressão dos vereadores para que ela seja demitida. À exceção dele, ninguém mais está satisfeito com a secretária. Mas ela não cai.

 

O Iris de antigamente já teria reagido ao saber da suposta existência de um esquema de seleção de pacientes mais “lucrativos” para as UTIs públicas; teria suspendido a compra, sem licitação, de um software de R$ 4 milhões para o departamento de regulação; não teria deixado faltar remédios básicos, como dipirona, ou insumos elementares, como luvas e máscaras. O Iris que emergiu para vida pública nos anos 60 não assistiria passivo ao provável desvio de dinheiro público em reparos milionários e desnecessários em ambulâncias. 

 

É possível que estejamos a testemunhar o enterro político deste homem de passado notável. E é uma pena que o último capítulo, este da Saúde, seja tão danoso à sua biografia. 

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

Goiás 13/04/2018 Directa/GBrasil: Eliton reduz vantagem de Caiado a 9,7 pontos

Senador continua líder, com 35,5%. Governador manteve a tendência de crescimento e atingiu 25,8%. Daniel Vilela tem 8,5%.

Goiás 13/04/2018 Directa/GBrasil: Marconi lidera disputa para Senado

Ex-governador registra 26,3%. Lúcia está em segundo, com 17,8%. Vereador Jorge Kajuru (PRP) aparece na sequência com 15,4%.

Goiás 13/04/2018 Directa/GBrasil: Daniel e Caiado são os mais rejeitados

Entre os pesquisados, o pré-candidato do MDB é rejeitado por 14,4% e Caiado por 13,5%, respectivamente. Rejeitam Eliton 10,3%.

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO