Goiás

Demóstenes celebra absolvição e critica Caiado na TBC

POR Colunista GO | 13/03/2018
img/noticias/Demóstenes celebra absolvição e critica Caiado na TBC
O

O ex-senador Demóstenes Torres (PTB) cumpriu a promessa de “falar tudo, sem censuras” em sua participação no programa Roda de Entrevista, nesta terça-feira, e fez declarações bombásticas - que certamente repercutirão na imprensa e redes sociais nos próximos dias. 

 

Sobre as acusações que o defenestraram do Congresso Nacional em 2012, Demóstenes disse que se sente “plenamente injustiçado” porque ao final de dez anos de investigação por parte de Receita, Ministério Público, Interpol e Justiça, restou provado que não havia nada contra ele. “Fui escorraçado e quero voltar à vida pública para continuar a minha história”. 

 

O ex-senador e hoje procurador inclusive apresentou uma perícia do Ministério Público que atesta a lisura das suas transações bancárias e de sua vida empresarial. 

 

Demóstenes disse que é no Senado - e apenas no Senado - que ele quer retomar a sua carreira política. “Não sou candidato a governador, a vice-governador, a deputado, a nada, a não ser a senador. Saí do Senado e quero continuar a minha história ali. Foi ali que eu prestei grandes serviços à história do Brasil”.

 

O ex-senador disse também que considera encerrada a sua contenda com o senador Ronaldo Caiado (DEM), sobre quem ameaçou revelar podres depois que o ex-aliado o chamou de “a maior decepção política que teve na vida”. “Ele ameaçou me processar, mas como não processou eu entendo que este papo já deu o que tinha que dar”. Ponderou, no entanto, que ele não é o nome mais adequado para governar Goiás pelos próximos quatro anos. “Eu entendo que mudar é bom, mas não mudar para pior”. 

 

Demóstenes criticou o pagamento de auxílio-moradia para membros do Judiciário, o que gerou polêmica nos últimos meses e até provocou anúncio de paralisação por parte de juízes. “[Os penduricalhos] são absurdos. Auxílio-moradia não recebo. Não faz parte do meu projeto receber qualquer espécie de auxílio”, afirmou.

 

Por fim, ele defendeu o auxílio-livro, dizendo que pode até ser dispensável, mas não imoral, como os outros. O ato foi regulamentado pelo procurador-Geral de Justiça Benedito Torres Neto, irmão de Demóstenes.

 

COMPARTILHE:

Notícias Relacionadas

Goiás 13/03/2018 Previdência: base desarticulada de Iris terá problemas

Legislativo se prepara para receber mais um projeto que estipula alterações impopulares na previdência pública da Capital.

Goiás 13/03/2018 Para amarrar o PP, Daniel busca políticos do interior

Pré-candidato do MDB mescla reuniões com cardeais em Brasília com encontros com líderes do interior para fechar acordo com PP.

Goiás 13/03/2018 Baldy garante R$ 66 milhões para Saúde nos próximos 10 anos em Anápolis

Intervenção do ministro das Cidades junto ao ministro da Saúde viabiliza incremento de R$ 6,6 milhões ao que é repassado todo ano.

Goiás 13/03/2018 Crescimento de Eliton nas pesquisas empolga PSDB

Tucanos apostam que candidatura à reeleição do governador vive tendência de crescimento.

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do GBrasil oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES
  • Show da Manhã - Jovem Pan-GO